Archive for the ‘Arte expandida’ Category

por Mariana Lage Em sua 4ª edição, o Verão Arte Contemporânea mostra a que veio e reforça a resistência dos espaços de pensamento artístico da cidade. Pois, por distoante que possa parecer, na cena belorizontina, quem tem fama custa a deitar na cama. Quando se trata de trabalho de verve inovadora, de releituras críticas ou de reconstrução […]


por Mariana Lage Na última edição do Laboratório: textualidades cênicas contemporâneas, o diretor Antônio Araújo, consultor do projeto, apresentou sua visão a respeito do modo de divulgação e exposição das proposições artísticas que se desejam como intervenções urbanas. Sua linha de raciocínio parte do fato de que anunciar uma intervenção com hora marcada e público […]


por Mariana Lage Uma dentre tantas das vertentes poéticas contemporâneas focaliza a possibilidade de proporcionar experiências estéticas a partir de objetos banais ou situações corriqueiras. Em meados da década de 50, o grupo Fluxus foi pioneiro em elevar à condição artística ações cotidianas tais como preparar uma salada, acender e apagar a luz, espirrar, abrir […]


por Mariana Lage Vilém Flusser chamava de imagens-técnicas aquelas imagens produzidas por meio de aparatos tecnológicos. Resultantes da câmera fotográfica, do tubo catódico, da fita magnética ou do código numérico, tais imagens nos revelam que a escrita pós-histórica – se é que podemos falar assim – realiza-se por meio de imagens que retraduzem textos, superfícies […]


Linhas

12mar09

por Mariana Lage “Elementos constitutivos das coisas e dos acontecimentos, as linhas formam geografias, cartografias, diagramas, antropomorfismos”. Situado entre o documento e a arte contemporânea, Linhas é também o novo trabalho de João Castilho, com o qual investiga a composição plástica da imagem a partir da linguagem fotográfica. Inspirado pelos princípios da Land Art, o […]


por Daniel Toledo A 28ª edição da Bienal de São Paulo, encerrada no último sábado (06), colocou os pichadores – e, de certo modo, tudo o que se conhece como intervenção urbana – no centro de uma série de discussões relacionadas à arte contemporânea. Enquanto a curadoria do evento apontava a presença de um andar […]


por Mariana Lage Obras quase autônomas, as Strandbeest, ou Bestas da Praia, do holandês Theo Jansen são curiosas esculturas cinéticas que se movem pela força do vento. Para compor essa espécie de insetos gigantescos, Jansen trabalha com materiais leves e ordinários como tubos plásticos, garrafas pet, fios de nylon e fita adesiva. Há cerca de […]