Archive for setembro, 2008

Proibido Deitar

26set08

Dando continuidade às apresentações dos processos criativos em textualidades cênicas inseridos no Laboratório, o grupo O Clube intervém nos dias 01 e 02 de outubro no espaço do Parque Municipal. O horário da intervenção urbana, às 16h30, condiz com a vontade de promover uma ruptura no presente e despertar novos olhares sobre um dos principais […]


Nas próximas quinta (25) e sexta (26) iniciam-se as apresentações do Laboratório, com o grupo Movasse. Reunindo elementos do universo dos contos de fadas ao hiper-realismo do Mercado Central, o grupo apresenta o trabalho “Fábulas de Agora”. Durante a intervenção, Andréa Anhaia, Carlos Arão, Ester França e Fábio Dornas assumem versões heterodoxas de alguns personagens […]


Começa hoje (19) o Festival Internacional de Improvisação Teatral, o FIMPRO, na Teatro Alterosa e no Galpão Cine Horto. Na programação, além de espetáculos de companhias do Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, México, são realizadas também quatro oficinas voltadas para as técnicas de improvisação com professores da América Latina. Neste sábado (20) será realizado o “Sabadão”, […]


por Mariana Lage Nós, artistas e público, temos nos habituado pouco a pouco a obras que exploram e extrapolam – em maior ou menor grau – a idéia de obra inacabada, aberta e em processo. É tempo de improvisação. E não só pela quantidade significativa de “espetáculos” desta estirpe em cartaz nos últimos três meses […]


por Daniel Toledo A quarta e última noite de Improvisões conduziu o público aos bastidores do Teatro Marília, criando uma situação em que criadores e espectadores compartilharam o mesmo espaço, a mesma experiência. Mas se por um lado abandonou o tradicional palco italiano, por outro a apresentação trouxe do teatro a força do palavra e […]


por Daniel Toledo No início da terceira noite de Improvisões, percebeu-se uma nítida separação entre os três criadores. Pareciam universos perfeitamente justapostos, fosse por detalhes como o contraste entre o figurino da bailarina e do criador de imagens ou mesmo pela diferença entre o clima que cada um dos criadores parecia querer instaurar na cena. […]


por Daniel Toledo A segunda noite de Improvisões iniciou-se com a entrada de dois atores-bailarinos, acompanhados de alguns objetos de cena. Durante algum tempo os corpos mantiveram-se como foco do público, recebendo poucas interferências visuais e servindo como ponto de referência para os efeitos sonoros: cada movimento e cada choque era associado a um som. […]